segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Na Beira do Abismo

Tu me atiraste no abismo, bem no fundo do mar. Ali as águas me cercavam por todos os lados, e todas as tuas poderosas ondas rolavam sobre mim. (Jn 2,3)

Nos últimos dias sinto que existência humana chegou à beira do abismo. A selvageria irracional eclode em todos os lugares de tal maneira que a racionalidade, característica principal que define o ser humano, encontra-se moribunda. A insanidade generalizada de nosso tempo assume formas trágicas de violência que alcançam os limites do absurdo e, como um ralo no fundo de uma piscina, busca dragar-nos retirando-nos a possibilidade de viver a paz e em paz.

Muitas vezes perguntei a mim mesmo se ainda vale a pena lutar pela paz e anunciar o amor, pois sinto que estamos muito próximos da autoextinção. Mesmo com o desejo de desistir, lembro-me de São Paulo a nos dizer: “Ai de mim se não evangelizar!” (1Cor 9,16). O anúncio do Evangelho não é uma opção do discípulo de Jesus, mas é uma necessidade vital.

Quando alguém é marcado por Cristo, toda a genética de sua alma é transformada por Ele de tal forma que a vida não encontra sentido fora dEle. Diante do abismo em que encontra-se a humanidade, só em Cristo teremos força de continuar caminhando para frente.

Soren Kierkegaard, cristão e filósofo, dizia: “A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás; mas, só pode ser vivida olhando-se para frente”. Todo abismo gera medo e incompreensão. Mas é diante do abismo que podemos crescer de forma absoluta. É agora o momento onde a humanidade pode ser verdadeiramente humana. O abismo não é o fim, mas sim a grande oportunidade de darmos um salto em direção ao infinito e absoluto. É crendo em Cristo que daremos esse salto.

Chesterton dizia: “Quando estamos na beira do abismo, a única maneira de progredir é retroceder”. Discordo. Há abismos que não nos permitem voltar atrás. Ou ficamos parados ou damos o salto. Kierkegaard também dizia: “A porta da felicidade abre só para o exterior; quem a força em sentido contrário acaba por fechá-la ainda mais”. É no momento difícil diante do abismo que a humanidade pode dar um salto para a felicidade. É em Cristo que o salto alcançará o absoluto. Paz e bem!

Oração: Senhor Jesus Cristo, Mestre de mim, encontro-me diante do abismo unido a toda humanidade. Diante da escuridão total, apenas em Vós encontro luz. Confio que, caminhando para frente, encontrar-me-ei convosco e que vossas mãos me segurarão em toda queda. Assim seja, amém!



Pe. Demetrius Silva