quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

5. Rezando como discípulo(a) de Jesus Mestre - Oração: não falar de Deus, mas falar com Deus

Um dia Jesus estava orando num certo lugar. Quando acabou de orar, um dos seus discípulos pediu: — Senhor, nos ensine a orar, como João ensinou os discípulos dele.  Jesus respondeu: — Quando vocês orarem, digam: “Pai, que todos reconheçam que o teu nome é santo. Venha o teu Reino... 
(Lc 11,1-2)


Ouvimos a voz de Deus através de sua Palavra. Meditamos a voz de Deus que nos motiva a mudar de vida. No caminho de Emaús, Jesus partilhou o pão e os discípulos reconheceram a presença do Mestre. Eles louvaram a Deus por tamanho amor: “Não estava o nosso coração ardendo...”

Agora é hora de perguntar: “O que esta Palavra me faz dizer a Deus”? Sim, agora devemos falar. Nossa prece nasce da Palavra meditada. Chegou a hora de respondermos a Deus. Nossa leitura Orante se transforma numa deliciosa conversa com Deus. Louvarei a Deus por seu infinito amor. 

A oração que agrada ao Pai é a de Jesus. Minha prece se mistura com a de Jesus e isso agrada ao Pai. Pedirei ao Pai sua força, seu carinho, sua ternura e seu amor, porque sou fraco... Intercederei por aqueles que precisam de vida, de paz, de amor. Serei o intercessor pelo mundo. Agradecerei pela vida, pela força, pelo amor. Perdoarei meus irmãos e irmãs. Pedirei: “Senhor, ajuda-me a cumprir sua vontade”! Estou na intimidade com Deus, por isso devo rezar por minha comunidade, pela minha família, por meu grupo, pois não estou sozinho...

Aprendi com minha mãe que, ao rezar, devo elogiar a Deus, isto é, reconhecer sua grandeza, sua bondade; depois pedir que a vontade de Deus se realize em minha vida e em todo o mundo; em seguida, devo pedir a Deus que me dê o necessário para viver, só o necessário, reconhecendo minha dependência de Deus; devo perdoar meus irmãos e meus inimigos e pedir o perdão de Deus de meus pecados, reconhecendo minha dependência espiritual de Deus; enfim peço a proteção de Deus e a libertação de todo o mal.

Percebi que minha mãe rezava de acordo com o que Jesus ensinou no Pai-nosso (Mt 6; Lc 11). Percebi que minha mãe é uma sábia. Ela foi minha “mestra” de oração sem saber disso. Não preciso usar palavras bonitas. Não devo me preocupar com a gramática. Devo apenas deixar meu coração falar, amar, sonhar. O diálogo entre pessoas que se amam se faz com o olhar, com o coração, com a boca, com todo o ser...


Padre Demetrius Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenha educação...