terça-feira, 10 de junho de 2014

Sobre a Catolicidade: Temos Papa II

Jesus disse: «Tragam alguns peixes que vocês acabaram de pescar.» Então Simão Pedro subiu na barca e arrastou a rede para a praia. (Jo 21,10-11)

Hoje nosso Papa é Francisco. Jorge Mario Bergoglio escolheu seu novo nome inspirado em São Francisco de Assis. Apesar de Jesuíta, sua inspiração franciscana é evidente: ternura, carinho, simplicidade, humildade e simpatia, muita simpatia. Apesar de sua inspiração franciscana, o Papa é realmente um jesuíta: disciplina, decisão, humildade e simplicidade, pregação e coragem, muita coragem.

O que mais tem impressionado o mundo é que Francisco é verdadeiramente um homem simples e de paz. O que mais tem incomodado os conservadores na Igreja é que Francisco é verdadeiramente um homem simples e de paz. 

Em 2009, um amigo me dizia que eu devia ser mais obediente ao Papa. Bento XVI valorizava alguns sinais como vestes tradicionais e a missa no rito tridentino. Esse amigo chegou a dizer que a missa celebrada em vernáculo era uma "missa defeituosa". E o Papa voltou a celebrar na forma tridentina e, por isso, eu deveria celebrar em latim e me vestir tradicionalmente.

Hoje, nosso Papa é Francisco, e aquele meu amigo disse que Francisco vai destruir a Igreja, pois ele não valoriza os sinais tradicionais e não celebra a missa tridentina. Francisco prefere o rito em vernáculo.

Como esse meu amigo, há muitas pessoas que falavam em amor ao Papa enquanto este reforçava sinais e ideias aceitas por aquelas. Quando surge um Papa que reforça ideias evangélicas que destoam de suas ideias, essas pessoas deixam de amar o Papa e demonstram uma profunda desobediência. Suas posições pessoais estão acima da fé que receberam dos apóstolos.

Nossa fé católica é apostólica. Assim, cremos que o Papa é o legítimo sucessor de Pedro. Por isso o amamos e depositamos nossa confiança nele, seja como ele for. Nesse sentido, o amor ao Papa é próprio da espiritualidade católica, e não há como ser católico sem nutrir um amor filial ao Papa. 

Àqueles que não amam o Papa Francisco fica um recado: vocês estão muito longe da fé católica e apostólica. É fácil amar quem concorda com nossas ideias. Para ser católico precisamos abandonar ideias e sentimentos que não condizem com os de Jesus Mestre. Jesus amou profundamente a Pedro e confiou a ele a direção da Igreja. Por isso amamos Francisco, simplesmente porque Jesus amou. 


Oração: Senhor Jesus Cristo, Mestre de mim, quisestes que vosso rebanho fosse apascentado pelo apóstolo Pedro. Ensinai-me a amar os legítimos sucessores dos apóstolos, em especial, o bispo de Roma, o Papa Francisco. Que nosso Papa receba a força que vem de Vós e que eu possa sempre ajudá-lo em seu ministério vivendo o meu batismo. Assim seja.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenha educação...