sexta-feira, 13 de junho de 2014

Santo Antônio (repeteco)

E, desde menino, você conhece as Escrituras Sagradas, as quais lhe podem dar a sabedoria que leva à salvação, por meio da fé em Cristo Jesus. Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. E isso para que o servo de Deus esteja completamente preparado e pronto para fazer todo tipo de boas ações. (2Tm 3,15-17)

Hoje cedo tive uma lembrança: uma amiga minha, senhora de muita fé e de bom humor, dizia-me que Santo Antônio fazia tantos milagres, que um dia seu superior o proibiu de fazer milagres. Um dia, passando perto da igreja, um pedreiro, que trabalhava na torre da igreja, desequilibrou-se e caiu. Como Santo Antônio estava proibido de fazer milagres, fez com que o pedreiro parasse no ar, e foi até seu superior e pediu autorização para fazer esse milagre. O superior consentiu, e Santo Antônio fez com que o pedreiro caísse num lugar macio.

Por que precisamos de histórias tão fantasiosas para crer? Percebia que quanto mais miraculosa era a história, mais nos afastávamos do que realmente foi Santo Antônio.

Antônio de Lisboa ou Antônio de Pádua ou Fernando de Bulhões ou, simplesmente, Santo Antônio. Santo Antônio é um dos santos mais amados de nosso povo. Mas sua história real é pouco conhecida. Sua fama gira em torno de milagres e casamentos.

No entanto Santo Antônio foi um grande estudioso e pregador da Palavra de Deus, defensor dos pobres, prediletos de Jesus. Amigo de São Francisco, seguidor de seu estilo de vida, seus sermões são fonte de Espiritualidade e vida, e revelam a mais profunda beleza da doutrina da Igreja, sendo chamado por esta de: Doutor Evangélico. Ele foi proclamado Doutor da Igreja em 1946, pelo Papa Pio XII.

Apaixonado pela Palavra de Deus, Santo Antônio foi estimulado por São Francisco para ensinar a Palavra e a Teologia Sagrada. E isso ele fez com todas as forças. Encontrando-se com Jesus na Bíblia, Santo Antônio encontrou Jesus entre os pobres e tornou-se Profeta do Evangelho. Seus sermões causaram o furor dos ricos e encantaram os mais pobres, pois, seguindo e exemplo de Jesus, Mestre do Evangelho, deu exemplo de humildade e pobreza. Antes de pregar coma boca, Santo Antônio pregava com a vida...

Como Biblista, Santo Antônio tinha grande intimidade com a Palavra de Deus. Navegava pela Palavra com maestria e dedicava horas e horas na meditação do Santo Evangelho. Sua interpretação das Sagradas Escrituras revela a verdade mais profunda que, ainda hoje, nos ajudam a compreender melhor a Bíblia e sua mensagem. Vamos a um exemplo:

Certa vez, num curso de Bíblia, um aluno perguntou-me sobre os dons de línguas citados nos Atos dos Apóstolos: “Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o Espírito dava a cada pessoa.” (At 2,4). O aluno pensava que falar em outras línguas era falar línguas diferentes do português ou falar línguas dos anjos. Houve discussão na sala. Fiquei de pesquisar melhor sobre o assunto e nosso santo me ajudou. E então o que é falar em línguas?

Santo Antônio nos responde em seu sermão de Pentecostes, denunciando aqueles que pregam muito e pouco ou nada praticam:

“Quem está cheio do Espírito Santo fala várias línguas. As várias línguas são os vários testemunhos de Cristo, tais como a humildade, a pobreza, a paciência e a obediência. Falamos por estas virtudes quando mostramos aos outros em nós mesmos. A língua é viva, quando as obras falam. Cesse, por favor, as palavras; falem as obras. Estamos cheios de palavras, mas vazios de obras e, por isso, somos amaldiçoados pelo Senhor. Ele mesmo amaldiçoou a figueira em que não encontrou fruto, mas somente folhas (Mt 21,19). Diz São Gregório: ‘Há uma lei para o pregador: que faça o que prega’.  (...) Falemos portanto, conforme o Espírito Santo nos tiver concedido que falemos, pedindo-lhe humilde e devotamente que nos derrame a sua graça.” (Pentecostes 15)

É isso: para Santo Antônio as línguas são as ações, as obras que fazemos para construir o Reino de Deus ensinado e manifestado por Jesus Mestre. De fato, quando fazemos o bem, toda pessoa percebe que somos de Deus e entende que fazer o bem é o grande ensinamento de Jesus. Assim também a luz de vocês deve brilhar para que os outros vejam as coisas boas que vocês fazem e louvem o Pai de vocês, que está no céu”. (Mt 5,16).

Santo Antônio nos mostra que a Palavra de Deus deve ser refletida, meditada, saboreada e praticada com amor. De nada adianta falar, falar... O mais importante é viver, viver em Cristo Jesus e seguir seu mandamento de amor na ajuda dos mais pobres e fracos.


Oração: Senhor Jesus Cristo, Mestre de mim, fazei de mim, a exemplo de Santo Antônio, um discípulo apaixonado pela vossa Palavra. Que eu possa dedicar minha vida à luta pela justiça e cantar para sempre o vosso louvor. Assim seja!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenha educação...