sábado, 21 de junho de 2014

O Sentido do cansaço

Disse Jesus: Venham para mim todos vocês que estão cansados de carregar o peso do seu fardo, e eu lhes darei descanso. Carreguem a minha carga e aprendam de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para suas vidas. Porque a minha carga é suave e o meu fardo é leve. (Mt 11,28-30)

Estou me sentido cansado. Fazer sempre as mesmas coisas, insistir sempre nas mesmas ideias. Comer sempre o arroz e feijão, morar sempre na mesma casa. “Geração vai, geração vem, e a terra permanece sempre a mesma. O sol se levanta, o sol se põe, voltando depressa para o lugar de onde novamente se levantará.” (Ecl 1,4-5).

Pensar e sentir a rotina da vida é angustiante e sempre pensamos a possibilidade de viver a vida de forma diferente. Novos empregos, novos amores, novas terras, novas amizades… Mudamos e tudo volta a ser como antes. O que há de errado com o mundo? Nada! Nada de errado com o mundo. O problema está em mim. O problema está em nós!

A crise que nos surge da rotina tem a ver com o sentido da vida que levamos. Queremos viver uma vida de aventuras onde cada dia é uma nova aventura. Quando vemos novelas e séries cada capítulo é uma novidade. Mas a vida real não é assim. A verdadeira aventura da vida é viver a rotina. A repetição que vivemos a cada dia é a verdadeira aventura de viver. 

Viver cada dia com sentido é o maior desafio de nossas vidas. Acordar, banhar, comer, beber, trabalhar, rezar, rir, chorar, vestir, sonhar, cozinhar, estudar, dormir… Em todas as coisas podemos viver com sentido profundo. 

Penso no Mestre Jesus. Ele viveu cada dia com pleno sentido. Até sua morte teve sentido. Viveu cada dia com a máxima intensidade e fez da rotina uma aventura de Salvação. Como aquele judeu-galileu conseguiu viver sua rotina sem luz elétrica, sem água encanada, sem geladeira, sem telefone, sem computador, sem carro, etc.? É que o sentido da vida não está nas coisas que temos. O sentido da vida está no gastar a própria vida para gerar vida àqueles que não tem vida!

Jesus Mestre nos ensina que se não partilhamos nossa vida, nós perdemos o sentido da vida e destinamos nossa vida ao fracasso total. As pessoas mais felizes são aquelas que se doam. Você pode até procurar, mas não vai encontrar felicidade entre aqueles que não se doam. 

O problema não é o cansaço que a rotina traz, mas é a falta de sentido que o cansaço tem quando não há doação de si mesmo. Jesus se cansou ao extremo de dar a vida na cruz e mesmo assim Ele é a garantia de nossa felicidade.

Para ser feliz de verdade basta gastarmos a vida fazendo o bem. Esse é o sentido da vida: gastar a própria vida para gerar vida àqueles que não tem vida! Seja esse o refrão de nossos corações. 


Oração: Senhor Jesus Cristo, Mestre de mim,  sois o sentido de minha vida e de todas as vidas. Fazei que eu saiba gastar a minha própria vida para gerar mais vida aos que não tem vida. E assim eu possa ser feliz em estar convosco para sempre. Assim seja!


Pe. Demetrius dos Santos Silva


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenha educação...