terça-feira, 27 de maio de 2014

Prefiro seguir Jesus

Jesus chamou de novo a multidão para perto dele e disse: 
Escutem todos e compreendam: o que vem de fora e entra numa pessoa, 
não a torna impura; as coisas que saem de dentro da pessoa é que a tornam impura. 
Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. (Mc 7,14-16)

Estive numa comunidade para atender confissões durante um encontro de oração. Muita música, louvor, animação e pregações. Certa pregadora orientava os participantes sobre a necessidade de não se contaminar com as coisas do mundo. Ela comentou coisas importantes como não deixar a pornografia entrar no coração, rezar em família, ir à missa, etc. Mas, em determinado momento, ela começou a “profetizar” coisas estranhas à fé em Cristo Jesus. Ela dizia que ali tinha pessoas que estavam impuras porque comeram comidas contaminadas, alimentos que foram oferecidos aos ídolos, e estas comidas traziam a maldição para a pessoas e suas famílias e, assim, deviam participar da missa de cura e libertação e, se necessário, passar por um ritual de exorcismo.

Enquanto a pregadora falava, eu pensava nos ensinamentos de Jesus. Eis: Quando Jesus entrou em casa, longe da multidão, os discípulos lhe perguntaram sobre essa parábola. Jesus disse: «Será que nem vocês entendem?  Vocês não compreendem que nada do que vem de fora e entra numa pessoa pode torná-la impura, porque não entra em seu coração, mas em seu estômago, e vai para a privada?» (Assim Jesus declarava que todos os alimentos eram puros). (Mc 7,17-19)

Ainda temos tantos cristãos e cristãs que vivem como escravos do medo e da ignorância. Gente que ainda crê que comidas, ritos, amuletos, pragas, etc., são capazes entrar nas pessoas e afetá-las espiritualmente de tal forma, que podem desgraçar suas vidas.

É estranho ver esse tipo de pregação na Igreja sabendo o que Jesus Mestre nos ensinou em seu Evangelho. Como que um alimento oferecido a um ídolo qualquer e, comido por mim seguidor de Jesus, pode contaminar minha vida e trazer a maldição a mim?

Ao olhar todo aquele povo acenando sua concordância com o balançar da cabeça, percebia que ali se falava muito de Jesus, mas não se levava em conta o que Ele nos ensinou.

Creio que isso seja um dos principais problemas da Igreja em nosso tempo: “não se crê naquilo que Jesus ensinou!” Esse é o exemplo: Jesus declarou que todos os alimentos são puros, mas os pregadores declaram que há alimentos que são impuros e contaminam. É evidente que alguém está errado: Ou Jesus, ou aquele tipo de pregadores.

Por isso eu tomei uma decisão: prefiro crer naquilo que Jesus ensinou. Assim, tudo aquilo que é pregado eu confrontarei com aquilo que Jesus pregou e ensinou por meio de sua Palavra e de seu exemplo. Quero ser livre e liberto de todo medo idiota pregado por cristãos covardes que ensinam aquilo que Mestre não ensinou. Não acredito que uma coxinha oferecida a qualquer ídolo pode me contaminar e me afastar de meu Mestre e Senhor Jesus Cristo. Deus seria alguém muito fraco se permitisse que comidas fossem capazes de nos contaminar. No máximo podemos ter dor de barriga. E isso por causa de bactérias, não de ídolos.

Crer em Jesus ou crer em idiotas é uma decisão pessoal. Eu escolhi o Mestre. E você?

Oração: Senhor Jesus Cristo, Mestre de mim. Vós me ensinastes que nada de fora pode me contaminar, mas somente aquilo que sai de meu coração. Meu coração pode ser fonte de impureza, mas em Vós, meu coração se torna fonte do mais puro amor. Fazei de meu coração instrumento de vosso profundo amor. Assim Seja.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenha educação...