quinta-feira, 1 de maio de 2014

À Beira do Lago

Jo 21,1-14
(Tradução Pe. Demetrius)

1. O Mestre manifestou-se aos discípulos à beira do lago de Tiberíades. Foi assim:
2. Reunidos Simão Pedro, Tomé, o gêmeo, Natanael de Caná da Galileia, os filhos de Zebedeu, e outros dois discípulos.
3. Simão Pedro disse: "Vou pescar". Os outros disseram: "Também vamos". Estavam no barco, mas não pescaram nada naquela noite.
4. Ao amanhecer o Mestre estava na beira. Eles não reconheceram o Mestre.
5. O Mestre disse: "Jovens, vocês têm o que comer?" Disseram: Não!
6. O Mestre disse: "Joguem a rede à direita e pescarão". Eles jogaram a rede e não conseguiam arrastá-la de tanto peixe que tinha.
7. Então, o discípulo mais íntimo do Mestre disse a Pedro: "É o Mestre". Simão Pedro estava nu, mas sabendo que era o Mestre, vestiu-se e nadou.
8. Os outros vieram no barco cuidando da rede com os peixes. Estavam a uns cem metros da beira.
9. Chegaram em terra firme e o Mestre assava peixe e tinha pão.
10. O Mestre disse: "Tragam mais peixe".
11. Simão Pedro foi no barco e trouxe a rede que tinha cento e cinquenta e três grandes peixes e ela não se rompeu.
12. O Mestre disse: "Vamos comer". Eles não perguntaram quem era, pois sabiam que era o Mestre.
13. O Mestre tomou o pão e deu aos discípulos. Fez o mesmo com o peixe.
14. Essa foi a terceira vez que Jesus Mestre ressuscitado dos mortos manifestou-se aos discípulos.

Algumas notas:
  • Jesus Mestre ressuscitado se manifesta uma terceira vez. Os discípulos deixaram o Mestre à margem.
  • Ao deixar Jesus à margem de suas vidas, os discípulos voltaram atrás. Deram marcha ré na vocação. Eles já tinham deixado o barco e as redes para pescar gente e agora voltam a pescar peixe.
  • Quando deixamos Jesus de lado, quando abandonamos nossa intimidade com Deus, nós voltamos para trás... Somos dominados pela escuridão (noite) e deixamos de produzir fruto (peixes). Nada do que fazemos passa a dar certo.
  • Se Jesus fica à margem, deixamos de reconhecê-lo e ele passa a ser um desconhecido em nossa vida. Ele fala conosco, mas não o percebemos.
  • Sem o Mestre, não temos o que comer nem o que oferecer para alimentar os irmãos.
  • O Mestre manda jogar a rede. Quando obedecemos o mandamento de Jesus, nossas redes ficam cheias, cheias de sentido!
  • Reconhece primeiramente o Mestre, o discípulo mais íntimo.
  • Pedro estava nu... Perdeu sua identidade de discípulo. Só quando reconhece Jesus ele volta a ter sentido e enfrenta o mar da vida.
  • Os discípulos chegam à beira e o Mestre já tem peixe assado. Jesus Mestre sempre tem a iniciativa. É ele que se oferece em comunhão.
  • A Eucaristia é celebrada na Praia. Ela dá sentido e é feita na intimidade. Só compreendemos verdadeiramente a eucaristia quando vivemos intimamente com Jesus. Isso explica porque tanta gente perdeu o sentido da missa.

Oração: Senhor Jesus Cristo, Mestre de mim, não permitais que eu vos deixe à margem de minha vida. Quero escutar e obedecer vosso mandamento. Quero escutar o vosso convite para comer convosco à beira do lago. Alimentai minha alma e dai-me a vossa paz. Assim seja!



Um comentário:

  1. Jesus, Mestre de todos os mestres dá-me sabedoria para aplicar os seus ensinamentos por onde eu passar.

    ResponderExcluir

Tenha educação...