quarta-feira, 2 de abril de 2014

O Verdadeiro valor

Uma jovem discípula estava muito triste. Ela aproximou-se do Mestre e disse:
- Mestre! Venho aqui porque me sinto tão pouca coisa que não tenho forças para fazer nada.  Dizem-me que não sirvo para nada, que não faço nada bem, que sou lerda e idiota. Como posso melhorar? O que posso fazer para que me valorizem mais?
O Mestre, sem olhá-la, disse-lhe: 
- Sinto muito, minha jovem, mas não a posso ajudar agora. Devo primeiro resolver meu próprio problema. Depois a ajudarei. Talvez depois... E olhando para o livro que lia, falou: 
- Se você me ajudar, eu poderei resolver este meu problema com mais rapidez e depois talvez possa lhe ajudar. 
- Claro, Mestre! - gaguejou a jovem, logo se sentindo outra vez desvalorizada e hesitou em ajudar Mestre. 
O Mestre pegou o livro que estava lendo, deu à discípula dizendo: 
- Pegue este livro e vá até o mercado. Devo vender esse livro para ajudar uma pessoa pobre. É preciso que você obtenha pelo livro o máximo possível, mas  não aceite menos que uma moeda de ouro. Vai e volte com a moeda o mais rápido possível.
A jovem pegou o livro e partiu. Mal chegou ao mercado, começou a oferecer o livro aos mercadores. Eles olhavam com algum interesse, até quando a discípula dizia o quanto pretendia pelo pelo livro. Quando a jovem mencionava a moeda de ouro, alguns riam, outros saiam, sem ao menos olhar para ele. Só um velhinho foi amável, a ponto de explicar que uma moeda de ouro era muito valiosa para comprar um livro velho. 
Tentando ajudar a jovem, chegaram a oferecer uma moeda de prata e uma xícara de cobre, mas a discípula seguia as instruções de não aceitar menos que uma moeda de ouro e recusava as ofertas. Depois de oferecer o velho livro para todos os que passaram pelo mercado, abatida pelo fracasso, voltou. A discípula desejou ter uma moeda de ouro para que ela mesmo pudesse comprar o livro, assim livrando a preocupação de seu professor e, assim, receber ajuda e conselhos. Chegando à casa do Mestre, disse-lhe:
- Rabi, sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu. Talvez pudesse conseguir duas ou três moedas de prata, mas não acho que se possa enganar ninguém sobre o valor do livro. 
- Importante o que disse, minha jovem... - o Mestre disse, sorridente. E olhando bem para ela, comentou:
- Devemos saber primeiro o verdadeiro valor do Livro. Pegue novamente o livro vá até o bibliotecário. Quem poderia ser melhor para saber o valor exato do livro? 
- Diga-lhe que quer vender o velho livro e pergunte quanto ele lhe dá. Mas não importa o quanto ele lhe ofereça, não o venda... Volte aqui com meu livro. 
A discípula foi até o bibliotecário e deu o livro para examinar. O bibliotecário segurou o livro com luvas, o examinou  com uma lupa, folheou várias vezes e disse:
- Diga ao Mestre: se ele quer vender agora, não posso dar mais que 58 moedas de ouro pelo livro.
- 58 moedas de ouro!!! - exclamou a jovem.
- Sim - replicou o bibliotecário - eu sei que, com tempo, eu poderia oferecer cerca de 70 moedas, mas se a venda é urgente... 
A jovem discípula correu emocionada em direção à casa do Mestre. Depois de ouvir tudo que a jovem lhe contou, o Mestre disse:
- Minha discípula, você é como esse livro, uma jóia valiosa e única. E que só pode ser avaliada por quem tem amor. Pensava que qualquer um podia descobrir seu verdadeiro valor?
E, dizendo isso, tomou o livro e disse:
- Diante do amor de Deus, todos são como este livro. Valiosos e únicos, andam por todos os mercados da vida, pretendendo que pessoas inexperientes os valorizem. Porém ninguém, além de Mim,  sabe o vosso verdadeiro valor! 

Oração: Senhor Jesus Cristo, Mestre de Mim, sou discípulo vosso e quero vos seguir no caminho da esperança. Somente Vós sabeis quem sou verdadeiramente e, por isso, traçais para mim um plano de amor. Que eu saiba dar cada passo conforme vosso jeito de ser. Assim seja.

(História adaptada por Pe. Demetrius)

2 comentários:

  1. Excelente dia pra você valioso padre. Mais uma vez obrigada pela linda mensagem de amor.
    Cácia Ferreira

    ResponderExcluir
  2. Essa mensagem de ouro que me foi dada no dia de hoje é uma confirmação que DEUS vem pra me levantar mesmo nesse deserto que venho vivendo nesse tempo quaresmal o Senhor mostra que tenho valor e muito valor mais os que estão ao meu redor não tem olhos pra que isso possa ser visto mais o Senhor vem e diz bem baixinho aos meus ouvidos Luís Antonio Silva você tem valor não pereça levanta-te e anda pois EU estou contigo. obrigado Frei Demétrius pela partilha muito obrigado.

    ResponderExcluir

Tenha educação...