sexta-feira, 14 de março de 2014

Sobre a língua

Se alguém pensa que é religioso e não sabe controlar a língua, está enganando a si mesmo, e sua religião não vale nada. (Tg 1,26)

Nós humanos somos naturalmente religiosos. Por mais ateu que seja uma pessoa, ela ainda busca o absoluto em sua vida. Até diz: “Sou ateu, graças a Deus!” Temos dentro de nós uma centelha do Espírito de Deus que nos faz ter saudades do infinito. Assim, todo ser humano é religioso, isto é, quer se religar a Deus.

As religiões nascem para facilitar nossa "religação" com Deus e particularmente cada religião propõe formas diferentes para realizar essa "religação". Quem se propõe religar sua vida com Deus tem a intenção de ser uma pessoa melhor. A religião deve nos tornar melhor e nós devemos tornar a religião melhor.

Muitas pessoas vivem a religião de modo exemplar. Oram, participam de missas, cultos e celebrações, vão à reuniões, fazem caridade e até leem a Bíblia. Costumamos chamar essas pessoas de religiosas. E quando vemos uma pessoa religiosa concordamos que ela deve ser exemplo de vida.

No entanto, muitas pessoas religiosas acabam sendo traídos pela língua. Falam demais e acabam falando quase tudo sem pensar e abordando sempre assuntos com pouca relevância. Outras, fazem da vida dos outros o assunto predileto de suas conversas.

A língua tem feito muitos cristãos botarem tudo a perder. Pregam bem e defendem bons valores, mas são desacreditados pois, o que falam e como falam esvaziam  as possibilidades de atrair novos corações para Cristo. Um cristão fofoqueiro é uma pessoa vazia que se ocupada vida dos outros sem se preocupar com seus sentimentos e emoções. Fala dos outros por falar e, de modo algum, quer ajudar o outro através do amor.

Jesus Mestre, nosso modelo, sempre usou a língua para fazer a vontade do Pai. Ao falar de alguém sempre disse primeiro a esse alguém. Sempre preocupou-se com outros para fazer o bem a eles. Para nós cristãos a religião só tem sentido se nossa língua for um instrumento de Deus a serviço do amor. 

Para crescermos espiritualmente precisamos tomar uma decisão: viver de acordo com o que pregamos sendo autênticos com o nome que carregamos: cristãos. Escutaremos mais e falaremos menos. Afinal temos dois ouvidos e uma boca.


Oração: Senhor Jesus Cristo, Mestre de mim, dedicastes vossa vida a construir o Reino de Amor. Que eu possa participar desta missão vivendo o Evangelho de tal forma que meu falar corresponda à vossa Palavra. Assim seja.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenha educação...