sábado, 15 de março de 2014

Retirar-se com o Mestre

“Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, os irmãos Tiago e João, e retirou-se num lugar à parte, sobre uma alta montanha. E se transfigurou diante deles: o seu rosto brilhou como o sol, e as suas roupas ficaram brancas como a luz.” (Mt 17,1-2)


1. Falando em Retiro...

Hoje fala-se muito em Retiro. O retiro já não é um luxo de poucos religiosos que dispõem de tempo para não fazer nada e rezar... Hoje, todos os cristãos conscientes de seu discipulado sentem a necessidade de se afastar do mundo para um encontro a sós com o Senhor. 
Num folder estava escrito: “Venha rezar conosco em nossos retiros: retiro de cura e libertação... retiro de louvor... retiro eucarístico... retiro de lazer... retiro carnaval com Jesus... retiro e cristoteca… retiro de formação... etc...”
Este folder me espantou. Perguntava-me: Para que serve um retiro? O que é mesmo um retiro? Decidi então estudar um pouco sobre o assunto. E, como biblista, resolvi ver o que encontramos na Bíblia, Palavra de Deus.

2. O que é retiro?

Jesus é o modelo de orante e “retirante”. É ele quem nos ensina verdadeiramente o que é um retiro. Não existem outros modelos. Existem orantes que se tornaram retirantes inspirados em Cristo.
Chamou-me a atenção: αὐτὸς δὲ ἦν ὑποχωρῶν ἐν ταῖς ἐρήμοις καὶ προσευχόμενος. (Lc 5, 16), traduzido: Ele (Jesus), porém, se retirava para lugares solitários e orava.
Esse é o fundamento do retiro: deixar nosso ambiente (trabalho, casa, igreja, comunidade, grupo, família, escola, etc) e ir para um lugar afastado (deserto, em grego ἐρήμοις) e orar. 
Na Bíblia, orar é uma aproximação da pessoa a Deus por meio de palavras ou do pensamento, em particular ou em público com o objetivo de, no silêncio, ouvir a voz de Deus no silêncio do coração. Inclui confissão (Sl 51), adoração (Sl 95,6-9; Ap 11,17), comunhão (Sl 103,1-8), gratidão (1Tm 2,1), petição pessoal (2Cor 12,8) e intercessão pelos outros (Rm 10,1). Para ser atendida, a oração requer purificação (Sl 66,18), fé (Hb 11,6), vida em união com Cristo (Jo 15,7), submissão à vontade de Deus (1Jo 5,14-15; Mc 14,32-36), direção do Espírito Santo (Jd 20), espírito de perdão (Mt 6,12) e relacionamento correto com as pessoas (1Pd 3,7).
Retiro é, pois, sair de nossa realidade cotidiana para ter um encontro pessoal com Deus e escutar sua voz no nosso interior, num diálogo onde mais se “auscusta”  e menos se fala a exemplo de Jesus, Mestre de Oração.

3. Qual é a finalidade do retiro? Qual seu objetivo?

Vivemos num mundo capitalista e pragmático. Tudo é medido pela utilidade, pela praticidade. Tudo tem seu valor de acordo com a possibilidade de nos trazer lucros. Diz-se: “Igreja boa é a que dá dinheiro! Casamento bom é o que enriquece! Político bom é aquele que me favorece! Homilia boa é aquela que me agrada! Etc.” Sob essa ótica o retiro não têm finalidade alguma. Retiro é uma perda de tempo. Aquele folder tentava apresentar o retiro com funções que estão adequadas ao mundo capitalista: retiro com utilidade...
As Escrituras nos mostram que retiro só tem uma finalidade: encontro com Deus! No retiro “perdemos” tempo para ouvir a Deus e nada mais.
Um amigo disse que o seu grupo preparou um retiro para converter as pessoas. Criou uma enorme expectativa de conversão. O grupo fez o retiro. Continuou tudo na mesma. Depois de oito meses houve uma grande briga no grupo e este acabou. Ele me perguntou: “Por que o retiro não funcionou?” Aponto agora as minhas constatações:
a) O retiro não funcionou porque foi montado com um objetivo específico, como se os pregadores, coordenadores e retirantes fossem os agentes do Retiro.
b) O Agente do retiro é o Pai através de Jesus pelo Espírito Santo, que sopra onde quer. Assim, qualquer retiro só funcionará se Ele quiser.
c) O que podemos fazer num retiro é preparar o terreno para que a semente de Deus caia, se possível, em terra boa de nossa vida. (Mc 4)
d) No retiro vamos ao ermo... No ermo encontramos Deus e o maligno. Temos que ter consciência disso. Por isso é preciso preparação, mas também ter consciência de que só Deus basta.
Outra forma de dizer é que o objetivo de fazer retiro é fazer retiro. É Jesus quem convida ao retiro e oração: Voltaram os apóstolos à presença de Jesus e lhe relataram tudo quanto haviam feito e ensinado. 31 E ele lhes disse: Vinde repousar um pouco, à parte, num lugar deserto; porque eles não tinham tempo nem para comer, visto serem numerosos os que iam e vinham. 32 Então, foram sós no barco para um lugar solitário. (Mc 6,30-32) 

4. Mas o retiro traz benefícios gratuitos

O retiro traz benefícios, não finalidades. Retiro é tempo de descansar e repôr as forças. Por isso o retiro não deve ser pesado: 28 Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. 29 Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. 30 Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. (Mt 11,28-30)
No retiro, o Cristão que se encontra com seu Mestre recupera suas forças. “Recarrega as baterias” e firma a vida para as próximas batalhas.
No retiro, o discípulo se prepara para tomar as decisões com novos critérios. Dificilmente nos arrependemos de uma decisão tomada em retiro, pois no retiro assumimos os valores de Jesus. 
O retiro favorece o autoconhecimento. Quando nos conhecemos melhor, conhecemos mais nossos limites e nossas qualidades. Aprendemos a ser transparentes e coerentes e Deus nos torna capazes de entender as limitações dos irmãos.

5. Concluindo

É Jesus o modelo de oração e de retiro. Não há finalidades pragmáticas para o retiro. Retirar-se é um aspecto fundamental da vida Cristã. Todo Cristão é Cristã é convidado por Jesus para o seu retiro no ermo. Retiro é para se conversar com Deus numa atitude de escuta da voz divina ao coração. Retiro tem no silêncio o seu maior desafio. Basta o peso do silêncio. O Retiro precisa ser leve, como a Brisa suave do Espírito de Deus (1Rs 19,12-13), que não está no furacão, nem no terremoto, nem no fogaréu. O retiro traz benefício de paz, descanso, autoconhecimento, valores e sabedoria na decisão, dons gratuitos do Amor de Deus. O Mestre continua a chamar seus discípulos a se retirarem no lugar deserto. Sempre!!!


Oração: Senhor Jesus, Mestre de mim, convidai-me a subir o monte convosco para viver um retiro de amor onde eu possa ser um instrumento de vossa paz. Assim seja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenha educação...