quarta-feira, 19 de março de 2014

José, seu silêncio e o nosso

Então José se levantou, pegou a criança e a sua mãe e voltou para a terra de Israel. (Mt 2,21)

São José é um homem de silêncio. Ele é para nós o último patriarca da Bíblia. Trabalhador, ele era carpinteiro. Trabalhava em obras e manufaturava a madeira. Descendente de Davi, casou-se com a jovem Maria. Foi pego de surpresa vendo Maria grávida. No silêncio, tentava compreender o que acontecia. Pensou em "largar" Maria, mas no silêncio percebeu a vontade de Deus. Acolheu Maria e seu Filho que se tornou o seu filhinho. Protegeu a família contra o mal. Educou o Filho na tradição de seu povo. E no silêncio, desaparece na Bíblia, para que seu Filho aparecesse em nossa vida. O silêncio é a marca de São José.

O silêncio é primeiro lugar onde Deus fala ao coração do discípulo. Mas, hoje as pessoas falam demais. Enquanto falamos muito nós não ouvimos. Para se ouvir bem precisamos do silêncio. A voz de Deus é suave. Como o profeta Elias, precisamos do silêncio para reconhecer Deus que não está no terremoto nem no incêndio e nem no furacão, mas está na brisa leve (cf. 1Rs 19,813). Só na suavidade do silêncio é que podemos dar ouvidos a voz suave de Deus.

Os discípulos antigos tinham maior capacidade de silenciar-se, pois o ritmo da vida antiga era mais suave que o de nossa época. Eles estavam adaptados ao ambiente de silêncio. Contemplavam paisagens e reuniam-se à noite para rezar sob a luz da lua prateada e de estrelas cintilantes.  O silêncio fazia parte da vida...

Os discípulos de hoje temos grandes dificuldades de viver o silêncio.  Nosso ritmo acelerado, nossa tecnologia e nossa imensa gama de compromissos e responsabilidades fazem do silêncio um grande desconhecido. O silêncio tornou-se um problema. Nem mesmo as nossas celebrações escapam desta fatalidade: se há um momento de silêncio é porque alguma coisa está errada e coloca-se fundo musical...

São José, homem de silêncio, é um profeta para os nossos dias. Contemplar a vida dele é experimentar a dedicação total para com Jesus, Palavra do Pai. Só quem faz silêncio como José é capaz de perceber a total presença de Deus numa criança: Jesus.

É tempo de redescobrir o silêncio em nossa vida para que Deus nos fale sem a necessidade gritar. Precisamos falar menos e ouvir mais. Não ouvir o "blá-blá-blá" de nosso tempo repleto de conversas vazias e de barulhos de todo tipo, mas escutar a voz de Deus que revela a verdade sobre nós. É nosso silêncio a melhor oportunidade de escutar a voz de Deus e experimentá-lo em nossos corações.


Oração: Senhor Jesus Cristo, Mestre de mim, fazei que eu possa seguir o bom exemplo de São José, o justo, e escutar a vossa voz no silêncio. Que eu ouça mais e fale menos afim de escutar a verdade que brota do amor que sois Vós. Assim seja.


Um comentário:

  1. onde achar o silêncio? como vc diz :"Nem mesmo as nossas celebrações escapam desta fatalidade: se há um momento de silêncio é porque alguma coisa está errada e coloca-se fundo musical..." Na minha infância tínhamos o que chamávamos de "messe basse", era a missa de domingo a noite e não tinha nenhum canto, era uma sensação melhor de comunicação com Deus.Hoje sinto muito falta disso; gosto das missas cantadas mas a mente se distrai mais facilmente.

    ResponderExcluir

Tenha educação...